Cultura, Curiosidades, Dicas, Intercâmbio, Passagens aéreas, Viagens

6 de agosto de 2015

Já pensou em caçar a Aurora Boreal?

Deveria!

Eu, que nunca tinha parado pra pensar sobre uma viagem como essa, fiz jus ao que cantava Raul Seixas – ‘‘sonho que sonha junto é realidade’’, e foi mais ou menos assim, na onda do sonho do meu namorado, que eu vivi a experiência mais incrível da minha vida.

Ver a aurora boreal é uma experiência única e realmente difícil de descrever.

Estar entre aquelas montanhas repletas de neve, lagos congelados, assistindo as luzes dançarem no céu é algo que sem dúvida não se esquece. Se você acredita em magia, há. Se você acredita em anjos, eles estão lá. E mesmo que você seja apenas cético, é impossível não se curvar a magnitude da natureza e encher os olhos de lágrimas de gratidão por poder estar naquele momento, simplesmente sentindo e vivendo uma experiência incrível como aquela.

Um dos maiores hobbies do Rudy é a fotografia (você pode conferir por si só no Instagram e no Flickr dele), e em Setembro de 2014 ele veio com a idéia de viajarmos para a Noruega em busca das tão extraordinárias luzes do norte.

Nós éramos intercambistas recém chegados à Dublin, cheios de sonhos, expectativas e inseguranças tão comuns para quem está se aventurando em outro país. Então uma viagem para a Noruega, principalmente com o objetivo de ver a aurora boreal, assustava por se tratar de um investimento alto quando comparado à outros destinos na Europa. Mas como planejamento é a chave para o sucesso de qualquer projeto, depois de quase quatro meses, embarcamos no final de Janeiro com destino a Tromsø. Pesquisamos muito, e percebemos que a cidade era bem estruturada, com uma rede hoteleira forte, vida noturna, museus, empresas especializadas em ‘’caçar’’ as luzes, e para dois amantes de cerveja, quando descobrimos que lá se encontra a cervejaria mais ao norte do planeta, não pensamos duas vezes! 🙂

Conhecida como a ‘’capital/paraíso do ártico’’, Tromsø é uma cidade com setenta mil habitantes, conhecida por ser há mais de onze mil anos, o ponto de partida de expedições de caça, pesquisa e turismo ao Ártico. Hoje, se destaca por ser destino tanto no inverno (com a aurora boreal, e as atividade da época), quanto no verão (com o famoso ‘’sol da meia noite’’) e também rota dos cruzeiros que cortam a Escandinávia.

Tromsø surpreende. A educação das pessoas, a qualidade nos serviços, a comida maravilhosa, e a beleza natural daquele lugar são mágicos e superam expectativas.

Por conta da University of Tromsø, a cidade mantém um espírito jovem, e as pessoas convivem bem com o frio e a escuridão que permeia grande parte do ano. Tromsø tem a mesma latitude que o Alasca por exemplo, mas dizem que não é tão fria quanto, por conta da corrente de ar do Golfo (!), na prática, digo que isso não interessa! É MUITO frio. E olha que não é qualquer friozinho que assusta dois joaquinenses, hen!

Vou dar as dicas gerais sobre a cidade e o que fizemos lá, e deixar para o Rudy falar sobre a aurora boreal em si e as dicas para conseguir fotografá-la. Então vamos lá:

Como chegar

Pegamos um vôo em Dublin, com conexão em Oslo, pela Norwegian.

Lembro que na época não compensava tanto por grana, quanto por tempo, o deslocamento que seria necessário de ir até outro aeroporto se tivéssemos pego Ryanair por exemplo. Há um vôo direto Londres – Tromsø, também. É uma boa opção!

 

Onde se hospedar

Nós tivemos uma estadia maravilhosa no Viking Hotel, reservamos pelo Booking, e indico de olhos fechados: é bem localizado, com funcionários solícitos, dispostos a dar ‘aquela dica’, não importando a hora.. E o café da manhã era uma delícia.

Eles tem quartos típicos e também alguns apartamentos que são anexos ao hotel, com cozinha e sala, que foi aonde ficamos hospedados. A praticidade de poder cozinhar, ter um lugar confortável pra voltar depois de um dia batendo perna, e de uma noite congelante caçando a aurora, um bom chuveiro e uma calefação de primeira, me deixaram com a melhor das impressões sobre o hotel.

 

Onde comer e beber

Estou lendo o ‘God in a cup’ da Michaele Weissman, e logo no início ela narra como e onde se apaixonou por café. Eu posso dizer que foi em Tromsø, na Risø que tivemos nossa primeira experiência além-do-comum com café e desde então virou um novo vício pra gente. O atendimento é nota 10 e os sanduíches uma delícia. Vale a pena uma paradinha aqui antes de pegar o tour para caçar as luzes! 🙂

Um pub para uma cerveja artesanal e um hambúrguer maravilhoso é o Huken pub.

E para os amantes da culinária japonesa como nós, o Ra Sushi foi o ponto alto da viagem! Excepcional.

Se sobrar uma graninha, no final da viagem, a despedida de Tromsø pode ser jantando no Arctandria.

 

O que fazer em Tromsø

Passeios:

– Visitar a Mack’s Brewers, cervejaria mais ao Norte do planeta, que tem anexa à ela, o pub mais antigo de Tromso, o Olhallen. Os tours são diários e sempre às 15:30, com duração de 60 minutos. O pub é super legal, a história em torno dele é interessante e explicada no tour, só fique atento porque em alguns dias da semana ele fecha bem cedo, por volta das 19:00h.

– Subir o Fjellheisen, vale a pena o frio absurdo que se sente lá em cima, a vista é magnífica. Mas vá bem agasalhado!!

– Dogsledding – Vale muito a pena! Você começa a manhã fazendo um passeio de mais ou menos 50 minutos num trenó puxado por huskies siberianos (cachorros MUITO bem tratados, e você pode ler mais sobre como eles vivem aqui), e termina tomando uma sopa típica (de baleia) num almoço oferecido numa tenda Sami, como os próprios noruegueses fazem.

IMG_2525

 

Museus:

Museu Polaria;
Museu Polar;
Museu da Perspectiva;
Visitar o Planetário e o Jardim Botânico que ficam na Universidade de Tromso;
– Conhecer um dos mais antigos cinematógrafos do mundo (aqueles projetores que deram origem ao cinema).

 

Igrejas:

Há três igrejas lindas para serem visitadas, duas no centro da cidade (ambas antiguérrimas e com um caráter histórico super interessante) e a Catedral do Ártico, que fica passando a linda ponte que ligo centro da cidade até Tromsdale, do outro lado do fiorde.

E é sério, eu poderia ficar citando mais e mais coisas, como a biblioteca pública, que tem uma arquitetura super moderna, vários outros museus.. Mas isso vai do estilo de viagem que cada um prefere fazer. O TripAdvisor e o Foursquare são aplicativos que não abro mão!

IMG_2177

 

Empresa para “caçar” a Aurora Boreal

Em seis noites em Tromsø, conseguimos ver a aurora boreal, seis vezes.
Quem já foi, quem pretende ir, ou já pesquisou um pouquinho sabe a benção que isso significa. Na madrugada que estávamos indo para o aeroporto pegar o vôo de volta, o taxista me contou que havia feito uma corrida para um casal de japoneses que ficou 15 dias lá e não conseguiu ver nada. É frustrante, mas é a natureza.

Fizemos três ‘chasing experience’ com a Artic Guide Service, uma com a Northern Shots e outras duas vezes por conta própria, alugando um carro (recomendadíssimo 1.000%) e utilizando o transporte público da cidade.

Se você se sentir um pouco inseguro para pegar um carro e rodar sozinho, não fique! O Centro de Turismo de Tromsø é bem no centro, e os funcionários são extremamente bem dispostos a ajudar, indicam locais, dão mapas, dicas..

Foi lá que pegamos um mapinha, alugamos um carro, definimos um ponto e partimos para uma aventura incrível. Valeu muito a pena. O dia com mais intensidade das luzes, e sem dúvida mais lindo, foi esse em que estávamos sozinhos naquela imensidão maravilhosa de landscapes noruegueses!

Um guia para fotograr a Aurora Boreal, por Rudy Fávero

Dicas simples mas valiosas pra quem pretende fotografar o espetáculos das luzes! <3

Clique aqui para ler

10922375_758188757592438_3620414888067112476_o

 

Receba Nossas Novidades
Nós respeitamos sua privacidade

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons
error: Content is protected !!