Dicas, Intercâmbio, Notícias, Viagens

28 de março de 2016

Novas regras para seguro-viagem passam a valer a partir deste sábado

Tags:, , , , ,

A partir deste sábado entra em vigor uma nova regulamentação para o seguro-viagem – serviço que parece secundário mas que, se não for contratado, pode resultar até na proibição de entrada em alguns países europeus.

A principal alteração que a resolução do CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados) impõe é tornar obrigatória a cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas em viagens internacionais. Até aqui, o serviço, em sua maioria, era vendido como assistência de viagem, não efetivamente como seguro.

Com a mudança, as novas coberturas serão reguladas e fiscalizadas pela Susep, agência responsável pelo setor. Antes, o órgão só cuidava de coberturas referentes a morte e invalidez permanente do turista.

Entre a definição das novas normas e sua entrada em vigor houve quase dois anos. Apesar da demora, a mudança foi bem-vista – a opinião das próprias seguradoras é de que viajantes agora terão mais benefícios e proteção.

Letras miúdas.

Para o viajante, na prática, o que mais vai mudar são pormenores – principalmente em relação aos novos direitos adquiridos. Agora o turista não precisa mais ir obrigatoriamente aos médicos e hospitais da rede credenciada do plano de seguro. Ele pode ir ao local de sua preferência e ter a certeza de que vai receber o reembolso depois, dentro de sua faixa de cobertura.

Outro detalhe: episódios de crise provocados por doenças crônicas e preexistentes passam também a ser incluídas no seguro. Não era incomum os contratos atribuírem um valor menor de cobertura para casos como esses.

Apesar das vantagens, como as seguradoras estarão oferecendo produtos mais amplos, é possível que haja um aumento de preço. Este, porém, ainda não é um consenso entre as empresas.

O que muda para o turista.

Mais cobertura – Despesas médicas, hospitalares e odontológicas passam a ter cobertura de seguro.

Traslados especiais – Traslado de corpo em caso de morte, regresso sanitário e remoção e transferência médica também entram obrigatoriamente no seguro.

Doenças preexistentes – Crises provocadas por doenças crônicas e preexistentes devem ser incluídas na cobertura.

Lá em casa – A cobertura passa a ser válida até o retorno do segurado para casa, independentemente do tempo de seguro contratado.

Só com segurador – Seguros só poderão ser vendidos por corretores ou representantes das seguradoras.

 

Fonte: Folhapress

Receba Nossas Novidades
Nós respeitamos sua privacidade

Comentários

Comentários

One thought on “Novas regras para seguro-viagem passam a valer a partir deste sábado

  1. Gostaria de saber se o seguro governamental obrigatorio que tenho por morar na Irlanda se torna o suficiente para viagens para outros paises europeus ou essa mudanca faz com que mesmo eu tenho o governamental eu precise ter o particular tambem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons
error: Content is protected !!